Saúde

Aberto há apenas 4 meses, Hospital Regional da Mata já atendeu mais de 12 mil pacientes

Unidade contribui para desafogar o fluxo do Hospital Geral do Estado (HGE) e deixa o paciente da região da Zona da Mata mais próximo de suas famílias

Wiliane Sofia precisou de atendimento e foi assistida no Hospital Regional da MataIgor Nascimento


Agência

Texto de Igor Nascimento

Inaugurado há apenas quatro meses, no dia 6 de outubro de 2020, o Hospital Regional da Mata, localizado na cidade de União dos Palmares, já atendeu mais de 12 mil pacientes da região. Além de realizar atendimentos na área de urgência e emergência, a unidade também é referência para assistir usuários que necessitam de atendimento de ortopedia, pediatria e cirurgia geral.

O HRM foi construído com o investimento de R$ 32,3 milhões do Governo do Estado e conta com um centro de diagnóstico, ambulatórios, 30 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sete leitos de recuperação pós-anestésica, 30 de leitos enfermaria clínica, 52 leitos de enfermaria cirúrgica, além de quatro salas cirúrgicas.

“A construção desse hospital é um retrato do novo momento que a saúde alagoana está passando. Estamos trabalhando firme para entregar uma saúde pública de qualidade para os alagoanos”, ressaltou Alexandre Ayres, secretário de Estado da Saúde.

Ame-se – Contando com alta tecnologia, o HRM é responsável pela realização das cirurgias do Programa de Reconstrução Mamaria (Ame-se) e do Programa de Regionalização de Cirurgias Eletivas (Prece). Ambos vêm acabando com o sofrimento de diversos alagoanos. Entre as cirurgias, o Hospital Regional da Mata já realizou 204 procedimentos, dentre eles 91 de emergência e 73 de emergência, além dos procedimentos cirúrgicos exclusivos dos programas Prece e Ame-se. Com isso, a unidade contribui para desafogar o fluxo do Hospital Geral do Estado (HGE) e deixar o paciente da região mais próximo de suas famílias.

Já entre os exames, o HRM realizou 38.123 laboratoriais e 4.857 exames de imagens, incluindo tomografias e Raios-x.

Welita Souza, de 27 anos, precisou de atendimento médico para sua filha, Wiliane Sofia, de 5 anos, e elogiou o tratamento recebido. “Ela foi atendida assim que chegou. Estava com febre e vomitando, mas, foi assistida e não precisou ir para Maceió”, relatou.

“O sentimento é de que estamos no caminho certo. É um trabalho feito por muitos técnicos e com o propósito de fazer saúde com qualidade para quem mais precisa. É gratificante ver o quanto fizemos nesses quatro meses, quantos pacientes atendemos, quantas vidas foram salvas. A palavra de ordem hoje é gratidão”, destacou a diretora do Hospital Regional da Mata, Marcelle Perdigão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *