Saúde

ATENÇÃO PRÉ-HOSPITALAR UPA: Tabuleiro chega ao primeiro ano com quase 100 mil usuários atendidos

Unidade foi construída com recursos do Estado, possui 19 leitos e atende 350 pessoas por dia

Repórter Maceió

Referência no atendimento intermediário entre as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e os hospitais, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Tabuleiro do Martins, na parte alta de Maceió, chega ao primeiro ano de funcionamento com o registro de 98.816 usuários atendidos. Inaugurado em 14 de dezembro do ano passado pelo Governo de Alagoas, o equipamento de saúde foi construído com recursos próprios da ordem de R$ 5,1 milhões.

Com capacidade para assistir 350 pacientes por dia, a UPA Tabuleiro do Martins conta com 19 leitos, sendo 15 de observação e quatro de urgência. Ao longo dos últimos 12 meses, do total de atendimentos realizados, 84.274 foram clínicos, 9.581 pediátricos, 3.976 ortopédicos e 985 odontológicos, segundo balanço divulgado pela Gerência de Atenção Pré-Hospitalar, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Além de moradores do bairro Tabuleiro do Martins, onde está localizada, a unidade também é referência para usuários que residem no Clima Bom, Santa Lúcia, Santos Dumont, Cidade Universitária, Fernão Velho, Village Campestre, Santa Amélia e Forene. E em razão de sua localização estratégica, às margens da Avenida Durval de Góes Monteiro, principal da capital alagoana, a UPA atende também os munícipes das cidades de Rio Largo, Santa Luzia do Norte, Pilar e Satuba.

Atendimento ágil e humanizado – E entre os 98.816 atendidos pela UPA Tabuleiro do Martins ao longo do primeiro ano de funcionamento, está a aposentada Sônia Montenegro, que foi assistida no dia 31 de julho deste ano, data em que completou 79 anos de vida. Vítima de um choque anafilático, após ingerir azitromicina, a idosa foi levada desacordada para a unidade, onde teve a vida salva.

Segundo a estudante Yasmin Montenegro, neta da aposentada, o atendimento prestado pela equipe da unidade foi decisivo para salvar a vida da avó. Isso porque, ao entrar na UPA Tabuleiro do Martins, Sônia Montenegro não apresentava os sinais vitais e foi imediatamente entubada, além de ter sido medicada, na expectativa de que recobrasse a consciência.

Fato que só ocorreu 4 horas depois, quando a paciente acordou sem nenhuma sequela e revelou que naquele dia se comemorava o seu aniversário. Para a surpresa da equipe multidisciplinar e a sorte de Sônia Montenegro, ela recebeu a dádiva da vida mais uma vez, justamente na data em que completava 79 anos de nascimento.

Dádiva que, em alguns momentos, até os profissionais da UPA Tabuleiro do Martins chegaram a duvidar, uma vez que Sônia Montenegro entrou na unidade sem sinais vitais e extremamente roxa, quadro clínico que, na linguagem médica, é denominado como cianose. As informações descritas constam no prontuário médico da paciente que, comprovadamente, recebeu uma nova oportunidade para completar oito décadas de vida em 2021.

Extremamente falante, Sônia Montenegro disse que estava com muita fome e a equipe prontamente providenciou uma sopa quentinha para alimentá-la. No momento em que fazia a refeição, a paciente foi surpreendida pela chegada da neta Yasmin Montenegro, que, emocionada, ao constatar o atendimento humanizado recebido pela avó, foi enfática ao afirmar: “Muito obrigada por tudo. Vocês salvaram o amor da minha vida!”, exaltou, sem conter as lágrimas e, acompanhada pela equipe multidisciplinar, cantou os parabéns para a aposentada.

Para a diretora da UPA Tabuleiro do Martins, Emanoela Souza, o caso da aposentada Sônia Montenegro foi um dos mais emocionantes registrados no primeiro ano de funcionamento da unidade. “Primeiro porque a paciente chegou praticamente sem vida e conseguimos reverter o quadro crítico em que ela se encontrava; segundo porque o caso ocorreu no dia do aniversário dela, o que sensibilizou toda a equipe”, recordou.

Procedimentos – E assim como a aposentada Sônia Montenegro foi acolhida e medicada, outros 88.682 pacientes também receberam medicações na UPA Tabuleiro do Martins ao longo do primeiro ano de funcionamento. Ainda de acordo com o balanço divulgado pela Sesau, 1.818 suturas foram realizadas, 1.714 curativos, 2.119 inalações, 3.929 eletrocardiogramas, 2.164 imobilizações e gesso, 9.884 testes de glicemia, 79.576 aferições de pressão e 349 sondas vesicais foram colocadas, totalizando 186.234 procedimentos realizados.

Quanto aos exames, foram 29.341 laboratoriais, sendo 10.342 hemogramas, 4.888 exames de creatinina e de ureia, 4.450 sumários de urina e 850 exames para diagnóstico da Covid-19. Já com relação aos exames de imagem, foram 22.466 nos primeiros 12 meses de funcionamento da UPA Tabuleiro do Martins, dos quais 5.233 foram raios-x de tórax, 2.469 de pé, 2.437 de tornozelo, 1.733 de mão, 1.508 de ombro, 1.341 de joelho e os demais de outras partes do corpo.

Covid-19 – E além de os atendimentos de média complexidade pré-hospitalares, a UPA Tabuleiro do Martins passou a ser referência para o atendimento a pacientes com suspeita e que testaram positivo para o novo coronavírus. Com isso, desde março deste ano, a Ala Covid-19 atendeu 770 pacientes, dos quais 314 foram transferidos para outras unidades hospitalares para receber atendimento de alta complexidade e 408 receberam alta médica após se recuperarem da doença infecto contagiosa.

“A UPA Tabuleiro do Martins foi a segunda inaugurada nestes quase dois anos em que estou à frente da Sesau. É um orgulho ver como uma unidade desse porte consegue ser resolutiva e assegurar um atendimento ágil e humanizado como o prestado a aposentada Sônia Montenegro, que foi internada praticamente sem vida, mas, graças aos guerreiros da saúde, saiu bem e sem sequelas, assim como tem ocorrido com os pacientes infectados pelo novo coronavírus, que recebem assistência qualificada especializada”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *