Brasil

Decisão de estupro culposo no caso de Mariana Ferrer é uma anomalia, afirma Renan Calheiros

Presidente da sessão, Presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL)


Repórter Maceió

Nesta terça-feira (03), o senador Renan Calheiros usou seu perfil nas redes sociais para expressar sua indignação no caso de Mariana Ferrer.

A blogueira Mariana Ferrer acusa o empresário André de Camargo Aranha de tê-la estuprado em dezembro de 2018, em um camarim privado, durante uma festa em um beach club em Jurerê Internacional, em Florianópolis.

Na época, ela tinha 21 anos e era virgem. Nas roupas dela, a perícia encontrou sêmen do empresário e sangue dela. Mariana suspeita ter sido drogada, e por isso não sabe exatamente o que aconteceu no local.

Para o novo promotor do caso, o empresário Aranha não teria como saber que Mariana não estava em condições de dar consentimento à relação sexual, não existindo, assim, o dolo, a intenção de estuprar. Essa conclusão do promotor está sendo chamada de “estupro culposo”.

“A decisão de que houve estupro culposo no caso que envolveu Mariana Ferrer é uma anomalia. Não há esse tipo de crime no Brasil e em nenhum lugar do mundo. A vítima precisa sempre ser amparada e protegida. Não podemos silenciar”, escreveu Renan Calheiros nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *