Economia

Gás de cozinha: Preço do botijão pode chegar a R$ 98

Foto: Marina Silva

Fonte: G1

A Petrobras anunciou, nesta quarta-feira (6), um reajuste de 6% no preço do gás de cozinha (GLP) para as distribuidoras, a partir desta quinta (7). O valor deve ser repassado ao consumidor nos próximos dias, de acordo com o Sindicato das Empresas Transportadoras e Revendedoras de GLP do Distrito Federal (Sindivargas).

Segundo pesquisa de preços realizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o botijão de 13 quilos custa, em média, R$ 74,42 – com valores de R$ 69,99 a R$ 93. Caso o aumento seja totalmente atribuído aos consumidores, os preços podem ficar entre R$ 74 e R$ 98.

Este é o 11º reajuste no preço do gás em nove meses. Em nota, o Sindivargas afirmou que o “índice com certeza terá impacto ao consumidor” e que “é impossível as empresas absorverem esse aumento”.

“Estamos sendo estrangulados em meio a tantos aumentos. Em respeito à segurança do consumidor, não podemos deixar de repassar os índices que nos são repassados”, informou o sindicato.

Aumentos em 2020

Ao longo de 2020, o preço do gás foi reajustado 10 vezes. As taxas variaram entre 5% e 5,5%. Nove aumentos realizados pela Petrobras e uma, pelas distribuidoras. O mais recente ocorreu em 5 de dezembro.

Apesar dos reajustes, houve queda no preço do botijão entre meados de 2020 e o início de 2021. De acordo com as pesquisas da ANP, em junho, o gás custava até R$ 95. Neste mês, o valor máximo chega a R$ 93.

Além dos reajustes, a variação do preço do gás no ano passado também foi influenciada pelo aumento da demanda. No período em que a população esteve submetida às regras mais rígidas de isolamento social, os botijões chegaram a faltar em algumas revendedoras, e o preço aumentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *