Economia

Número de novos MEIs cresce durante o período de isolamento social em Alagoas, aponta Sebrae

Ilustração
Assessoria Sebrae AL


Dados do Sebrae mostram que o número de microempreendedores individuais (MEIs) cresceu entre os meses de abril e agosto deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. De acordo com as informações da instituição, no estado de Alagoas, ao longo dos últimos cinco meses, 8.568 empreendedores passaram pelo processo de formalização para MEI. No ano passado, durante o mesmo período, foram formalizados 8.276 negócios nesta modalidade, o que representa um crescimento de 3,5% durante o período de isolamento social ocasionado pela pandemia do novo coronavírus.

No Brasil, conforme os dados do Sebrae, o número de novos MEIs também cresceu no mesmo período. Em 2019, foram formalizados 919.996 empreendedores nesta modalidade. Já em 2020, foram 923.179 novos registros. Na região Nordeste, no mesmo período, o número de empreendedores formalizados na categoria de MEI em 2020 foi menor: 145.732. Em 2019, foram 150. 526.

A gerente adjunta da Unidade de Relacionamento Empresarial do Sebrae em Alagoas, Fátima Aguiar, explica que o crescimento do número de MEIs gera um efeito positivo no desenvolvimento econômico do país.

“Existe uma informalidade muito grande na economia. Tem muita gente que trabalha comercializando serviços e produtos, mas não tem esse negócio formalizado. Então, tem uma geração de renda, mas não gera riqueza do ponto de vista de recolhimento de impostos e são com esses impostos, gerados pelas empresas, pela economia, que os governos elaboram e desenvolvem políticas públicas para melhoria da sociedade”, afirma.

“A partir do momento em que essas pessoas têm atividades informais elas não estão contribuindo diretamente para o desenvolvimento do país. Eles têm o benefício naquele momento, mas esse benefício não é coletivo. Então, a formalização é importante pela questão da economia, mas também porque esse MEI começa a acessar benefícios sociais que são importantes para ele, como aposentadoria, auxílio doença, auxílio paternidade, auxílio reclusão. Além disso, sendo MEI, formalizado, com CNPJ, ele consegue negociar melhor as compras e consegue fornecer para entes públicos e privados porque poderá emitir notas fiscais, por exemplo”, acrescenta Fátima Aguiar.

Página de apoio ao MEI

Com o intuito de orientar o Microempreendedor Individual (MEI), o Sebrae criou uma página específica com informações relevantes relacionadas a essa modalidade de negócio. Por meio da página, o MEI poderá buscar orientação sobre o auxílio emergencial disponibilizado pelo governo federal, sobre as linhas de crédito destinadas a esse público com recursos do Pronampe, além de ter acesso a uma série de conteúdos que poderão auxiliá-lo na gestão do negócio. A página dedicada ao MEI pode ser acessada por meio do endereço eletrônico https://bit.ly/3k5Wwto.

Atendimento remoto e presencial

Devido ao novo coronavírus, os empresários da pequena empresa podem contar com o atendimento do Sebrae de forma remota e presencial. A equipe do Sebrae está mobilizada para atender as demandas dos empresários, que também podem contar com a estrutura de cursos online e gratuitos do portal EAD Sebrae com mais de 100 opções de cursos, basta acessar https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/cursosonline.

O empresário pode entrar em contato com a instituição pelos canais remotos e digitais, como o portal sebrae.com.br/alagoas, Telegram (t.me/sebraealagoas), Telefone e WhatsApp 0800 570 0800, chat e e-mail fale.sebrae.com.br, Instagram (@sebraealagoas), Twitter (@sebraealagoas), Facebook (/SebraeAlagoas), Youtube (@sebraealagoas) e o LinkedIn (Sebrae Alagoas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *