Turismo

Praia da Lage é considerada um paraíso ecológico no Litoral Norte

Povoado Lage, onde fica a praia, está localizado a apenas 105 km de Maceió

divulgação


Vizinhas e rivais, no bom sentido da beleza natural, Lage ou Lages e Patacho, as duas pérolas de Porto de Pedras, rivalizam somente na beleza mesmo, já que são vizinhas. Sem ambulantes, barracas e somente três pousadas, a Praia da Lage possui uma extensão de areia enorme e uma calma de fazer inveja. A cor do mar é de um azul exuberante e a água é incrivelmente quente. É um paraíso com dois quilômetros de praia, areia branca, águas transparentes e cercada por milhares de coqueiros. Tem também piscina natural. O povoado Lage, onde fica a praia, está localizado a apenas 105 km de Maceió, estrategicamente entre as já badaladas praias de Porto da Rua, na divisa com o Rio Tatuamunha, em São Miguel dos Milagres e a do Patacho, em Porto de Pedras.

A praia, que recebeu o Traveller’s Choice 2020 do TripAdvisor, com a segunda melhor avaliação do Litoral Norte, é de arrancar suspiros, extensa e pouco frequentada por turistas. Alguns chegam a dizer que e a mais bonita da Rota Ecológica, batendo sua vizinha, Patacho e outras famosas, como a Praia do Toque. É conhecida popularmente como o refúgio dos casais, devido sua tranquilidade. Não conta com infraestrutura de restaurantes e bares, portanto, leve tudo que precisa se for para passar o dia. É uma praia de desaceleração total.

Atualmente a praia conta com três pousadas: a Aldeia Beijupirá, mais famosa e pioneira, bem pé na areia; a Pousada Villages, sem acesso a praia e a mais recente, Casa Rota Ecológica, chalés bem montados numa das áreas mais privilegiadas da orla. Se hospedando em uma delas, você pode escolher o que fazer na região.

Passeio para as piscinas naturais: a região, também conhecida como Costa dos Corais, possui a quinta maior barreira de corais do mundo, com uma vida rica vida marinha. Existem diversas piscinas naturais. Tem a do Patacho e a mais famosa, do Toque. Mas a Lage também possui sua piscina natural. E tem jangadeiros que te levam para fazer o passeio.

Passeio do Rio Tatuamunha e do projeto Peixe Boi: Esse passeio acontece bem pertinho das pousadas. O passeio é lindo e é nele que se pode observar o peixe-boi, um dos maiores mamíferos aquáticos do mundo. O passeio acontece praticamente todos os dias. Mas é necessário agendamento na Associação do Peixe Boi, que fica em Tatuamunha, devido à limitação de jangadas que podem entrar no rio.

Passeio de bugre: esse passeio pode ser feito por dois roteiros: um pela Rota Ecológica, passando pelas principais atrações (São Miguel dos Milagres, Marceneiro, Patacho), que dura em torno de 4 horas. Outra e ir até Japaratinga e Maragogi, que dura o dia inteiro.

Para finalizar, no povoado de Lages, outra característica é a utilização de plantas medicinais, uma prática bastante difundida entre a população que busca na flora local os meios para o tratamento de seus problemas de saúde, havendo situações particulares em que a melhora é atingida a partir de consultas com benzedeiras e curandeiros. Em 2010 foi feita uma pesquisa que consistiu em traçar uma relação da comunidade com o meio ambiente através da utilização de espécies botânicas em processos de cura, na qual foi possível abordar e descrever como ocorre nessa população o processo de transmissão do conhecimento sobre a utilização dessas plantas.

A partir do levantamento foram identificadas um total de 123 plantas, as quais tiveram sua identificação local, inclusive com descrição de suas partes utilizadas, como raiz, rizoma, bulbo, cascas, folhas, flores e frutos. E também as formas de uso, como chá, lambedor, emplastro, sumo e banho, além de suas indicações, como dor de barriga, gripe, pressão alta e mau-olhado.

Fonte: Tribuna hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *