Política

Renan elogia atuação do ex-presidente do MDB, mas volta a chamar Luciano Barbosa de traidor

Blog do Paulo Marcelo

Cada Minuto

O senador Renan Calheiros afirmou, nesta quarta-feira (30) que o afastamento do então presidente do MDB/Arapiraca, José de Macêdo, foi necessário para protegê-lo de todo o processo que culminou com a dissolução do Diretório Municipal do partido, na capital do Agreste. O parlamentar voltou a chamar Luciano Barbosa de traidor.  

“Macêdo é um homem correto, do bem. Sempre o respeitamos. Fizemos a dissolução do Diretório para poupá-lo, para protegê-lo. Olha, não tem jeito. Depois da traição do Luciano precisamos colocar a traição como artigo do Código Penal”, escreveu o senador nas redes sociais. 

Renan x Luciano 

Tudo começou quando o vice-governador Luciano Barbosa decidiu sair candidato a prefeito de Arapiraca, contrariando a direção estadual do MDB que teria indicado o deputado Ricardo Nezinho para concorrer a este cargo. O ‘prêmio de consolação’ seria o filho de Luciano, Daniel Barbosa, como candidato a vice, mas na convenção municipal foi inscrito o nome de Luciano para a disputa majoritária, tendo como vice Rute Pereira, irmã de Nezinho. 

A chamada ‘traição’ de Luciano Barbosa foi anunciada pelo próprio senador Renan Calheiros, que afirmou que ele fora eleito para o cargo de vice-governador e que deveria cumprir o mandato até o final de 2022. Desde então, a Executiva Estadual e o Comando Nacional do MDB tentam mudar os nomes da chapa em Arapiraca e o processo de dissolução foi iniciado, desmontando toda diretoria do MDB/Arapiraca cuja presidência era do ex-vereador Macêdo, há mais de vinte anos.  

O que quer o MDB

Inicialmente, a Executiva Estadual pretendia trocar a chapa Luciano/Rute por Nezinho/Daniel, mas após o deputado estadual ter apoiado a candidatura de Luciano, o partido não só pretende expulsar o vice-governador da legenda, como excluir o nome do MDB do processo eleitoral deste ano e manter apenas os candidatos proporcionais, ou seja, que disputam vagas na Câmara Municipal. 

Nesta quarta-feira (30), cerca de 50 servidores comissionados, indicados por Luciano Barbosa, foram exonerados da Vice-Governadoria e da Secretaria de Educação, pasta ocupada por ele desde 2015. O apoio declarado de Nezinho à chapa que conta com sua irmã como candidata a vice, pode custar caro também ao parlamentar que detém dezenas de cargos comissionados no governo, a maioria na área da Saúde, como a direção do Hospital de Emergência do Agreste Daniel Houly, em Arapiraca. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *