COVID-19

Sesau investiga 24 casos suspeitos de reinfecção por covid em Alagoas

No dia 9 deste mês, o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de reinfecção pelo novo coronavírus no Brasil que foi registrado no Rio Grande do Norte. Em Alagoas, ainda não há nenhuma reinfecção confirmada, mas segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), 24 casos estão sob investigação.

Ainda de acordo com a Sesau, dezoito pessoas estão com suspeita de reinfecção em Maceió; 2 em São Miguel dos Campos; 1 em União dos Palmares; 1 Junqueiro e 1 São Miguel dos Milagres.

A secretaria também reforçou que para que seja confirmada a reinfecção, é necessário que o paciente comprove sua primeira infecção e informe ao hospital onde está sendo atendido para que a comunicação interna possa ser realizada com muita clareza e transparência.

Relatos de reinfecção

A técnica de enfermagem Nara Lopes, contou à reportagem que foi surpreendida com uma possível reinfecção. “Sim! Já fui reinfectada. A primeira vez aconteceu em maio dia 09. Passei 14 dias isolada, fazendo uso das medicações e sem apresentar sintoma algum. No décimo quinto dia retornei ao trabalho (no mesmo setor de covid que já havia sido infectada). Trabalhei o mês todo sem sentir absolutamente nada! Em junho, comecei a apresentar sintomas fortes de dores no corpo todo, não sentia mais gosto nem cheiro, febre de 39 persistente, vômitos sempre que fazia uso da Azitromicina e fraqueza. Dei entrada novamente na emergência do hospital que trabalho e todo mundo ficou surpreso pelo fato de já existir antes uma infecção pela covid”, relatou.

Vale destacar que apesar da paciente e profissional da saúde fazer uso de medicações como Azitromicina, não há comprovação científica de que esse tipo de remédio venha trazer qualquer tipo de resultado no corpo humano.

A profissional da saúde, que atuava na linha de frente no combate ao Covid-19, contou ainda que realizou um novo exame e para a surpresa de todos acabou testando positivo novamente.

“Fiz uso de todas as medicações de novo, isolada mais 14 dias e com uma tomografia computadorizada apresentando até 50% dos pulmões comprometidos mesmo sem apresentar nenhum sinal de cansaço. Após finalizar o segundo isolamento de 15 dias, na consulta com um pneumologista, o mesmo afirmou que sim, foi uma reinfecção. Porém da segunda vez, mais pesada do que na primeira”, finalizou;

A empresária Ray Ferreira também contou à reportagem que testou positivo duas vezes. Conforme o relato da jovem, ela teve sua primeira infecção em março e agora acabou se contaminando novamente. “Fiz o PCR e deu positivo só que mais forte. Foi terrível. Quando eu melhorar vou investigar isso, e não quero pegar outra vez”, contou Ray.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *