Opinião

Você é uma mulher de fibra que luta pelo que acredita de verdade, me diz Alfredo Gaspar

Como ativista preta e coordenadora do Instituto Raízes de Áfricas, estivemos em uma conversa de bastidores, com Alfredo Gaspar um dos candidatáveis à vaga para  condução da prefeitura de Maceió, a partir de  2021.

A conversa teve forte marcação com o tema da causa de pretos. Disse-lhe,  dos  inúmeros  diálogos  políticos que o Instituto Raízes de Áfricas promoveu nas tantas e muitas campanhas eletivas de anos passados, inclusive com o atual prefeito, e que no final,  as tais promessas “vou fazer isso e aquilo” viram águas afogadas em mares de esquecimento politico, e lanço o questionamento ao candidato:- o partido do qual você é filiado  e os partidos que se coligaram não tem nenhum histórico no combate ao racismo estrutural e como campanha política é negociação futura de cargos,, como você acha que vai poder criar um espaço para discutir a questão do racismo sem interferência política destes partidos?

Alfredo , pega a palavra para dizer que : “Arísia Barros, sou um cara de 50 anos, já testado na vida, minha autonomia nunca será colocada em dúvida, sou uma pessoa de princípios. Não sou homem de promessas. Sou do tempo que homem tem palavra. Além no MP sempre estive de portas abertas pra essa temática, e te recebi várias vezes.”

E aproveita para nos fazer o convite: “Quero muito poder contar com  sua luta, a parceria, por uma Maceió menos desigual.”

Fico feliz com as palavras que dão destaque a nosso ativismo e falo das  verdades intrínsecas e do   auto-respeito incomensurável pela história que venho construindo ao longo dessa jornada, (com as bençãos do meu povo espiritual. Atotô!) e que que em muitos momentos a jornada se faz  excessivamente, exaustiva, conto também  do silênciamento observador e reflexivo  nascido em mim, nos tempos longos pandêmicos de isolamento e que venho me organizado dentro desse tempo de ponderações. 

-Por isso te admiro e respeito- finaliza Alfredo.

O reconhecimento público ao traballho que a gente faz é combustível para continuar na peleja.

Obrigada, Alfredo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *